segunda-feira, 1 de fevereiro de 2010

CEIAS ÀS 5ªs FEIRAS NA IGREJA DE SANTA ISABEL

Paróquia lisboeta oferece refeição às Quintas-feiras

«Ceia de Santa Isabel» e ciclo de conferências sobre a encíclica «Caritas in veritate» aliam reflexão e compromisso social

“Não é para resolver nada; é um sinal, é uma possibilidade de dizer que a fraternidade é possível”, explica o Pe. José Manuel Pereira de Almeida sobre a ceia que a paróquia lisboeta de Santa Isabel vai oferecer a toda a população nesta Quarta-feira.
A iniciativa, que arranca numa data simbólica – o Dia de Reis – repetir-se-á às Quintas-feiras, entre as 19h30 e as 22h00. As refeições serão confeccionadas e servidas por pequenas equipas de voluntários, sempre diferentes. É possível que, mais tarde, a distribuição das refeições passe a ser diária.
“O nosso objectivo – refere o pároco – é que as pessoas que apareçam não tenham um rótulo na testa a dizer ‘eu estou necessitado’.” A inclusão é uma das prioridades que a “Ceia de Santa Isabel” quer acentuar.
“Todos poderemos frequentar esse lugar de partilha e todos poderemos contribuir em termos de voluntariado, de géneros ou do que tivermos para dar. Queremos que a ceia seja inclusiva para todas as pessoas tocadas pela crise”, referiu à Agência ECCLESIA o secretário da Comissão Episcopal da Pastoral Social.
A paróquia de Santa Isabel “está no centro de Lisboa, com grandes avenidas e boas habitações. No meio de tudo isso – descreve o Pe. José Manuel – há pátios, ruas mais estreitas e pessoas com dificuldades, que também existem nas casas com bom aspecto exterior”. As situações mais difíceis surgem de “situações inesperadas de desemprego súbito” na família, acrescenta.
Ainda assim, o responsável pela comunidade prefere não falar de novos casos de pobreza: “Acreditamos que uma vez restabelecidas as situações existentes antes da crise, e se entretanto fizermos alguma coisa, as pessoas voltarão a estar em condições de reencontrarem a vida como anteriormente tinham, sob o ponto de vista da inclusão.”
“O mais importante – afirma o Pe. José Manuel Pereira de Almeida – é que nunca assumamos a indiferença como uma atitude”.
“Diz-me a verdade acerca do amor”
Nesta Quinta-feira, 7 de Janeiro, será inaugurada a edição de 2010 dos “Encontros de Santa Isabel”. “Diz-me a verdade acerca do amor – A propósito da encíclica Caritas in veritate” é o tema que enquadra as quatro sessões. As conferências, organizadas pela Unidade Pastoral da Estrela, têm início às 21h30, com entrada livre
Para o Pe. José Manuel, o tema escolhido procura “ir ao fundo do sentido da caridade, termo que em português está bastante estragado”; “ir ao fundo desse amor que dá sem esperar recompensa, desse amor que nos faz tornarmo-nos próximos dos outros”, sublinha.
“As pessoas da Unidade Pastoral da Estrela – plataforma que organiza as sessões – podem beneficiar desta reflexão, desde que ela tenha consequências práticas”, nomeadamente aderindo a novos estilos de vida mais de acordo com o Evangelho, acentuando a simplicidade e uma partilha mais séria”.
Os assuntos abordados nos encontros não querem ser “uma reprodução do que diz o Papa, mas uma reflexão a propósito da encíclica”, indica o professor de Teologia Moral Social.
A 7 de Janeiro, o Pe. José Manuel Pereira de Almeida e Leonor Cardoso falarão sobre “O dom e o desenvolvimento solidário”. Durante o encontro será feita uma apresentação geral da encíclica, a que se seguirá uma intervenção sobre a economia solidária.
No dia 14, Gabriela Sá – “pediatra com grande reconhecimento” – reflectirá sobre o que é “Ser avó no séc. XXI”.
Uma semana mais tarde, a 21 de Janeiro, serão apresentadas as “Linhas do pensamento social cristão”, através das intervenções de Alfredo Bruto da Costa e Joana Rigato. O presidente da Comissão Nacional Justiça e Paz assinalará os temas da Doutrina Social da Igreja que são tratados pela Caritas in veritate, bem como os que deixa na sombra. A vice-presidente daquele Organismo destacará a necessidade da educação para a paz, a partir da sua experiência de professora.
“O amor jamais passará” será o tema da conferência de encerramento, proferida pelo Pe. José Tolentino Mendonça. A intervenção, que ocorrerá no dia 28 de Janeiro, partirá do “Hino à Caridade”, da primeira carta de São Paulo aos Coríntios.
O Pe. José Manuel Pereira de Almeida evoca a imagem do “pão e das rosas”, associada ao milagre atribuído a Santa Isabel, para explicar o carácter complementar das conferências e das ceias semanais. O essencial – reflectir sobre a tradição e o ensinamento da Igreja – “ilumina e dá forma” ao necessário – alimentar quem tem fome.

http://www.agencia.ecclesia.pt/cgi-bin/noticia.pl?tpl=&id=77072



Começou dia 6 de Janeiro e eu fui no dia 28, na última 5ª feira do mês de Janeiro. Fui com a Rita e o Diogo e 3 das suas crianças. Gostei muito. O ambiente é excelente. Conhecemos pessoas, jantamos. E o objectivo é realmente todos jantarmos, contribuirmos com o que podermos e quem precisa mesmo de uma refeição quente tem-na lá sempre às 5ªs feiras.

A partir do próximo mês farei parte da equipa da Rita e do Diogo e ofereci-me para ficar na cozinha a lavar a louça ao longo da noite, uma ou duas vezes por mês quando aquela equipa estiver encarregada da ceia.

Sei que vou gostar e é uma forma de ajudar.

1 comentário:

  1. Que bom João!!!!
    É sempre bom sentirmos que somos úteis.
    Beijos,
    Nucha

    ResponderEliminar